Certo ou Errado?


Não gosto de definir as coisas como certo e errado. Porque tudo tem pontos de vista, tudo tem dois ou vários lados, então é sempre mais prudente analisar por outros prismas, a fim de não se cometer injustiças.

Estávamos em amigos conversando sobre fim de relacionamentos, sobre o que é certo e errado em casos de divórcio. Eis aí um assunto que rende. Alguns de nossos amigos terminaram relacionamento recentemente. Alguns relacionamentos longos e que pareciam inabaláveis. Pareciam. É o que eu sempre digo, apesar de não concordar e ter muita dificuldade em aceitar: nada entre pessoas é inabalável, porque mesmo quando se tem a melhor das intenções, coisas diferentes podem acontecer no meio do caminho ou fora dele.

Considero no meio do caminho o relacionamento do casal e fora do caminho como as interferências externas. É muito comum ouvirmos generalizações, gente dizendo que o carinha largou a namorada para cair na farra e pegação, ou que ela o largou porque apareceu outro sedutor e envolvente. Mas sabe, antes que qualquer coisa ocorra fora do relacionamento, acontecem coisas dentro dele que impulsionam isso.

Como assim?

Eu acho que quase sempre é a busca por algo que falta dentro que leva as pessoas a olharem as outras opções. Porque opções sempre vão existir e ninguém é de ninguém, portanto a decisão de optar por ser fiel é feita porque se está muito satisfeito com o que tem e que não se deseja perder.

Um desses casais que citei no início estava junto há uns sete anos, tudo parecia bem. Num belo dia, ela terminou tudo. Como o baque do rompimento foi visível muita gente ficou detonando a menina, que ela era a culpada, que ela tivera sido precipitada, que ele era um coitado, e por aí vai.

Em relacionamentos, vale aquela frase “cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é” e de estar com quem está. Ninguém é coitado. Pergunto-me o que ele fez para que os olhos dela não se desviassem dele, o que fez para que ela se sentisse tão feliz que nada a fizesse querer o término? Ou será que ela tentou dialogar? Será que contou que coisas a incomodavam? Talvez na correria do dia-a-dia nenhum dos dois percebeu que o brilho da relação tinha ido. Simples assim. Em minha opinião nos relacionamentos não tem certo nem errado, exceto em casos de agressões físicas e verbais gratuitas, que ninguém é obrigado a tolerar.



Nesse caso não acho que nem ele nem ela estão errados, só que de repente, ela achou melhor estar sozinha do que aparentemente acompanhada. Porque casais que estão juntos mas não tem mais ligação de casal e sim uma rotina que afasta são mesmo uma farsa. As coisas aconteceram e ponto. Relacionamentos se desgastam quando não recebem a devida atenção. É preciso cuidar enquanto existe vontade de estar junto, hoje, todo dia, demonstrar o que se sente, tornar a vida do outro mais agradável ao nosso lado para que ele ou ela nem sintam vontade de se aventurar com as opções que tem lá fora. “Cuide bem do seu amor, seja quem for.” Depois, “não adianta chorar pelo leite derramado”.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Corte do cabelo da Priscila Fantin passo-a-passo

Ain't Got No / I Got Life

Nada pela metade